Beleriand - The First Age

RPG dos Escritos de Tolkien
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)

Ir em baixo 
AutorMensagem
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qua Jul 28 2010, 19:02

O Segundo Grande Salão, que seria batizado de O Segundo Grande Salão de Îr-Hrothgar, lá seria onde dariam as festas apenas para a Corte do Alto-Imperador Durin II, também onde seu trono foi colocado em cima de um grande altar, cercado por todos os tesouros de maior valor e importância de toda Khazad-dûm e tão grande era a glória e magnificência daquele tesouro que ocupará todo o Salão e ficava perfeitamente despejado ao redor de seu trono, atrás do Salâo ficava sua Câmara. A Câmara de Durin onde o mesmo passava outra parte de seu tempo, dava ordens e fazia reuniões fechadas com sua corte.

Atrás daquela câmara, ficavam caminhos bem guardados para Sarây, O Palácio Imperial onde era a Casa do Alto-Imperador, onde ele durmia, acordava, comia e bebia quando não estava em seu salão ou sua câmara. Ao Sarây, apenas os membros de mais alto escalão tanto do exército quanto de sua corte poderiam se dirigir ou guardar.


Ali naquele Salão eles ergueram ao centro do local uma imagem de Durin II esculpida em Cobre apoiado no Machado e em sua mão estava uma perfeita pedra redonda de um cristal estranho e era a verdadeira, de mil faces, a chamada Pedra Arken, do Coração de Caradhras, banhada em mithril. Lá a Imagem do Imperador perdurava em magnificênca e maravilha e logo estava seu trono, no topo de seu trono provisório, ele sabia de Tudo que ocorria no 15° Pavilhão, fora tudo que ocorria em Khazad-dûm chegava aos seus ouvidos. Em seu salão um altivo trono feito de Pedra com entalhes de ithildin e galvorn havia sido colocado, no topo de uma alta coluna de pedra com entalhes do mais fino ouro branco e prata, que ao subir uma longa escadaria, lá ficava o Imperador que recebia qualquer anão importante do Império que lhe quisesse falar sobre assuntos que lhe coubessem a sua decisão, mas caso contrário ele permanecia na Câmara atrás do Salão.

A Câmara de Durin II, onde seu verdadeiro Trono e os itens mais preciosos e belos e a parte mais perfeita de seu tesouro permanecia, enfeitando a Câmara, e onde ele dava festa para sua corte particular, na Câmara ao centro dela uma mesa perfeitamente redonda feita de pedra e entalhes de aço e ouro, com opalas negras encrustadas, com ao centro o emblema de Khazad-Dûm, com cadeiras de pedra para todos os membros da Corte, todos os Capitães dos 48 Pavilhões, todos os Tenentes, Generais e outros membros, de maior importância ficavam mais perto do Imperador, e seu trono ficava atrás daquela mesa se elevada seguida por uma grande escada de pedra com entalhes de prata, onde um trono feito de pedra com entalhes em ithildin, aço, ouro e prata... seu trono tinha aiamantes e opalas azuis reluzentes encrustados no mesmo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qua Jul 28 2010, 21:04

Logo após sair de sua coroação, havia se dirigido para sua câmara, onde sentou em seu trono, agora desfrutando de seu novo título e do poder em suas mãos, ao sentar-se com sua corte de nobres em sua frente, ele dirigiu sua palavra aos mesmos, seu tom era altivo e majestoso, demonstrando realmente estar com o poder em suas mãos e o apoio do povo o seguia:

- Há coisas para discutirmos, como por exemplo o por quê da criação do Império? Devo dar a meu povo, meus súditos o que realmente eles necessitam. Agora algo mais importante, qual a diferença entre este Império e o Reinado? Vou lhe dizer, eu sou Durin II Îr-Hrothgar, Alto-Imperador e Filho do Imortal... O Poder de Khazad-dûm será desde então focado nas mãos do Imperador inteiramente, todas as decisões, das mais infimas até as de suma importância a mim será atribuída a palavra final. Ou a quem eu indicar para faze-lo, outro ponto que deve ser explicado são os cargos e títulos abaixo de mim. Vou promover alguns de vossas senhorias em ordem para que saibam diferenciar cargo por cargo: Bombur "Heoreth Mîth-Ërdënklêchën" (Grande Rei da Coroa-de-Mithril), será o Grande Rei do Império, abaixo de mim seu poder terá maior controle. Abaixo do Grande Rei, teremos o Vice-Rei que eu promovo Bifur Khûr-Zirak, para o cargo Regente de Khazad-dûm Bofur Bistrûkûr. Estes são dos cargos os mais importantes, a Dwalin Fundinul e Balin Fundinul dou os cargos de Embaixadores e Primeiro-Ministros.- fez uma breve pausa pensando mais um pouco sobre os demais cargos e prosseguiu:Também irei promover para os Porta-vozes de meu Império, os anões-pequenos: Lhîm, Khîm, Mîm e Ibun, como meus Vîzirs, ou Conselheiros nomearei: Nukûrzîr, Nikabrik, Druín I, Glóin e Gróin. Para cuidarem dos Batalhões: A Arquearia: Ori, a Lancearia: Dori e Guarda da Cidadela: Nori. Aos títulos de Generais, como Primeiro General do Exército esta Múar I Machado-vermelho, dos demais Batalhões de Khazad-dûm: Mótsognir, Dökkálfar, Hreiðmarr, Barnstokkr, Grimir, Beowulf, Köpingsvik, Wiglaf, Hólmgard, Sögubrot, Thrór, Thrár II.

Deu uma longa pausa com as quais os anões discutiam sobre demais cargos e títulos para dividirem seu Império de forma concreta para evitarem confusões entre seus iguais no futuro. Pois os Generais controlavam a força militar de Khazad-dûm que não teria grande controle sobre governar, pois o Exército de Khazad-dûm possuia; Doze Batalhões do Exército, com Doze Generais promovidos, fora que cada batalhão possuia sete arcadas, com sete Tenentes sob a liderança dos mesmos, que eram oitenta e quatro tenentes ao todo em todos os doze batalhões, fora que cada batalhão possuia quatro comandantes encarregados da armada, que davam trezentos e trinta e seis (336) Tenentes em toda Khazad-dûm. Esta era a forma que o Exército de infantes de Khazad-dûm funcionava, a cavalaria funcionaria da seguinte forma:

- Alto-General: Thélor I
- Generais: Frár, Frór, Hûmth, Prûnkk, Nòr, Kóli.
- Tenentes: Haviam quatro para cada Batalhão. Totalizando vinte e oito (28)
- Capitães: Haveriam dois para cada Tenente administrar. Totalizando cinquenta e seis (56)


A ordem de administração ecônomica de Khazad-dûm de acordo com Durin II, seguiria da seguinte forma:

- Uzbad (Senhor de alguma área de cada Pavilhão)
- Comandantes (O Uzbad responde ao Comandante que administra o Pavilhão, são quarenta e oito Comandantes)
- Baruk (Machado em Khuzdûl, estes era uma posição de valor, geralmente dada aos mais idosos, estes cuidavam da parte financeira de cada pavilhão, também totalizando 48 e respondiam as contas com os Ministros)
- Ministros (Estes respondiam apenas aos Primeiros-Ministros e totalizavam vinte e quatro).

Terminada a discussão sobre toda a administração de Khazad-dûm, foi Balin que reportou a mensagem que lhe havia sido entregue da perícia de observação das Montanhas:


- Vossa majestade, tem um outro assunto que gostaríamos de discutir com vossa pessoa.

- Pois diga. - respondeu Durin II sentado em seu trono.

- Corvos avistaram elfos que aparentam serem de estirpe noldorrin vindos de Beleriand, fincando morada no Eriador.- assentiu Balin observando o mesmo e prosseguiu:- Ao que parece não estão fazendo caçadas, estão criando um reino ao local.

- Não vivem homens ao Eriador?

- Sim, senhor. Do destino e decisão dos mesmos, nada sabemos, porém não seria melhor se fizessemos amizade com os mesmos? Se criassemos relações ainda mais ecônomicas com estes elfos, ganharíamos grande fortuna!

- Eu me fiz Imperador dizendo que sou Senhor de toda Endor...- fez uma longa pausa, pairando pensativo em seus pensamentos profundos e prosseguiu:- Assim seja! Vá então Balin, com uma companhia para se reportar a estes Elfos, crie amizade com os mesmos e descubra o máximo que puder, mas parta imediatamente.

- Como desejar meu senhor.

Fez uma reverência e partiu, no mesmo dia reuniu uma comitiva de 30 anões, montou os mesmos em pôneis, pegou presentes e o estandante de Durin II e partiu para o Eriador, onde iria encontrar os Elfos e criar aliança com os mesmos.

Já Durin II agora administrava seu novo Império com mais voracidade e desejo ávido pelas riquezas, colocou seu povo para trabalhar árduamente claro. Pois agora seu Império exigia renome de grande poder e controle por toda Arda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qua Ago 04 2010, 00:38

Em sua câmara, o Imperador de Khazad-dûm aguardava impaciente pelo retorno de notícias do Eriador, estava desejoso por saber como Balin havia se saído com os elfos. Porém quando uma audiência foi aberta com Thrár I, que havia retornado do Lago-Espelho, o Embaixador Balin Fundinul havia retornado de sua jornada pelo Eriador e foi reportar as informações de sua missão para o Alto-Imperador Durin II.

Ao entrar no local da reunião, observou ao longe Durin II sentado com Thrár I na enorme mesa redonda da câmara fechada do grande líder dos anões. A voz de Thrár I podia ser ouvida ao meio de seu discurso sobre suas palavras:


- ... Por tal razão eu vim até a Mansão, pois a morte do Pai Imortal nos deixou com enorme dor em nossos corações. Trago ajuda a deixar aqui também neste momento tão sombrio, como também gostaria de prestar meus serviços ao novo Senhor de Khazad-dûm. E reportar informações do mundo do norte.

O filho de Durin I, o Imortal respondeu ao mesmo em tom firme, porém cheio de majestade e esplendor:

- Nós o saudamos Parente do Oeste! Aqui és bem-vindo até o fim! O mesmo valerá para todo teu clã, sempre foi e sempre será, é triste a morte de meu Pai e minha ascensão foi algo novo e escolhido pelos sábios e anciões de Khazad-dûm. Aqui o reinado foi suplantado por um grande Império, poderoso e rico, também não sou apenas um Rei como aqueles do Mundo do Norte, sou o Alto-Imperador dos Sete Povos dos Anões. Irei-lhe perguntar agora com firmeza em minha vós, estarás então agora acompanhando a Mansão e seu Líder até o abismo?

O Lorde de Nogrod olhou o mesmo com firmeza e orgulho em seu coração, pois havia ouvido falar sobre a mudança de Durin II e apenas poderia exclamar com grande louvor:

- Até o fim! Meu Alto-Imperador, meu grande líder, Durin II Îr-Hrothgar meu Pai!

- Assim seja então. Nós de Khazad-dûm estamos gratos com vossa amizade, a mesma que vosso Pai manteve conosco, agora... - observou Balin ao fim da câmara e fez sinal para o mesmo se aproximar e direcionou sua voz ao mesmo:- Balin Fundinul, reporte vossa missão.

- Majestade, os elfos de fato são de estirpe noldorrin. Filhos de Fëanor, O Espírito de Fogo, mais precisamente o Rei que se reportou a mim foi Celegorm... e realmente eles ergueram um grande reino na área Oeste de Endor, ocuparam toda a região cercada pelas montanhas do Norte, as nossas e as Ered Luin. São bons, sábios, generosos, poderosos e muito ricos, também possuem o coração bem nobre e glorioso pelo que eu pude reparar. Eles adoraram a idéia de uma aliança com o Senhor dos Anões e enviaram um presente ao senhor.

O embaixador fez um gesto e os quatro anões se aproximaram carregando o cofre mediano de cofre grosso. Ao abri-lo um grande brilho tomou uma parte do local e Balin ergueu a enorme pérola com as duas grandes mãos, levou o mesmo em mãos até próximo de Durin II que observava com os olhos reluzentes ao enorme tesouro, quando o tomou em mãos ele o levou até Thrár I e lhe disse com humildade:

- Meu caro amigo e aliado. Thrár I, de fato chamado de "O Bom" agora és um Filho e membro do Império Sagrado de Khazad-dûm, tú serás o Rei representante em Nogrod e tua família serás muito rica! Pois nosso comércio e aliança estão reforçados, continue com o comércio com o povo de Beleriand e me envie semanalmente 20% dos grandes lucros. Agora me digam ambos, quais as notícias do país do norte?

O rei de Nogrod tomou a pérola em mãos, estava maravilhado em ver a mesma e foi Balin que respondeu:

- De acordo com os elfos, informantes do comércio e corvos. Os elfos do norte estão retendo a Grande Escuridão com um cerco fechado apenas para o Norte, porém os corvos também avistam seres estranhos e pessoas de cara maldosa andando pelas terras do Eriador e entrando em Beleriand. Pela minha experiência eu diria que as coisas vão ficar duras para o nosso lado aqui nestas terras, pois Morgoth ira enviar suas forças pelo lado mais fraco dos elfos, que seria o nosso. E se me permite uma sugestão, meu lorde eu diria que... eu diria que temos de bloquear o caminho de Beleriand para cá e administrarmos as vindas e idas.

Parou por um momento para pensar, Thrár I nada dizia apenas observava a decisão que a conversa entre Balin e Durin II levaria, mas o Alto-Imperador pensava no quanto ele poderia lucrar com o caminho de Beleriand para Endor fechado e administrado pelos Anões e disse firme, sua voz era dura e cheia de glória e poder:

- Grande é vossa idéia! E eu digo; Thrár I, meu amigo... feche o caminho! Faça uma barricada com a melhor das muralhas que vosso povo puder erguer e mantenha os dedos de Morgoth Bauglir longe de Khazad-dûm! A ti nós confiamos a fronteira e barreira imperial do Oeste! Vá e parta ligeiro e execute nosso plano!

- Eu entendo e assim o farei meu senhor!

Ergueu-se Thrár I com a pérola enorme em mãos enquanto Durin havia chamado um de seus mais bravos e nobres Uzbads, era Borfar Blótor, dos Uzbads um dos mais ricos e esnobes, gozava de grande riqueza em Khazad-dûm e gozaria de mais riquezas no futuro do que qualquer outro Uzbad da Mansão dos Anões.

A idéia de Durin II sobre o erguimento de uma grande muralha seria aderida pelo grande Lorde dos Anões de Nogrod, que partiu ligeiro de volta a Nogrod.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Seg Ago 09 2010, 23:09

Sentado imponente em seu majestoso trono estava Durin II Îr-Hrothgar, ao seu redor seu colossal tesouro, ouro, prata, gemas, cristais, mithril, aquilo era apenas uma parcela de todo seu tesouro que ele guardava em seus cofres magnificos e cheios de glória. E de fato ele era o Senhor mais rico de todo a Terra-Média, tão rico quanto os elfos de Beleriand em seus grandes lares cheios de poder e força.

As grandes portas de pedra foram abertas, por elas entraram Bifur Khûr-Zirak, com sessenta guardas da armada de Dori, ao meio dos mesmos estava Gróin I, filho de Azaghâl II, nobres de Belegost. A ele Durin II Îr-Hrothgar deu um sorriso singelo e firme, exclamando em resposta a chegada do anão:


- Saudações Grór I, de Belegost... antes tarde do que nunca de fato, pois finalmente veio após meses do falecimento de meu pai, Durin I, Rei de Khazad-dûm e Senhor dos Sete Povos de Aulë. Aproxime-se de meu trono.

As palavras de Durin II soaram majestosas, tão gloriosas e poderosas quanto a armada de Múar I que estava aos pés do altar, impossibilitando qualquer aproximação maior, ela era também cheia de poder e supremacia assim como o impacto de seu salão, seu trono, seu semblante e seu tesouro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Grór I

avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 02/08/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qua Ago 11 2010, 18:26

Grór I aproximou-se de Durin II a passos lentos. Sua elegância era tamanha que nem tempo nem circunstâncias podiam afetar, nem mesmo como prisioneiro. Grór então abaixou-se levemente em reverência a Durin II, na lentidão de uma tartaruga e nobre como o ouro.

_

Milorde de Khazad-Dûm, eu de fato cheguei tarde, pois a notícia chegou a meus ouvidos recentemente e a perda de meu pai Azaghâl foi tamanha que demoramos a nos reerguer diante nossos aliados e inimigos. Porém eu tive de tempo de vir a Khazad-Dûm para prestar meus pêsames diante do falecimento de Dúrin I, e irei serví-lo durante alguns dias aqui em Khazad, pois muito desejo aprender para melhor servir o meu povo em Belegost.

_


Falou enquanto levantava-se, com sua voz cheia de remorso e respeito. Sua expressão trazia consigo uma tristeza sem tamanho, mas não deixou seu espírito nobre para dar lugar a uma personalidade triste e infrutífera.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qua Ago 11 2010, 18:45

Observava os atos e ouvia atentamente as palavras de Grór I, havia sido informado sobre o assassinato de Azaghâl II e agora a Linhagem dourada de Belegost havia terminado e o terceiro Rei havia assumido o trono, Grór I, seu filho.

O Alto-Imperador manteve o rosto sério, seu semblante era sereno e seu olhar penetrante, com sua voz ele falou majestosamente fazendo o salão ecoar, fez o próprio coração de Grór I e todos os demais presentes tremerem em seu íntimo, porque era parecido com Durin I e isso todos temiam e respeitavam:


- A perda de Azaghâl II nos tempos da morte do Pai Imortal realmente deve ser um sinal previsto por Druín I em suas visões, fui nomeado Rei e como Rei eu bani este título de meu poder, agora sou Alto-Imperador do Império Sagrado Khûz de Khazad-dûm. Sou o Senhor de todos os domínios dos Anões e digo então a ti, Grór I, herdeiro de Azaghâl I, igual a seu tio e seus primos que jazem em minha mansão, curva-te perante teu novo soberano e o considerarei meu súdito, erga-te como meu súdito e o considerarei membro de teu povo, ofereça a ti tudo que é de tua posse, como teu cargo e Belegost caíra nas graças de Durin II Îr-Hrothgar. E faça de boa fé, não por intimidação, senão saia por aquelas portas e jamais retorne.

Seu olhar era duro, mesmo pela dor e tristesa deveriam de serem fortes pois retinham em suas veias o sangue real dos Sete Pais e isso significava poder, um maior que o outro e Durin II estava no topo daquela hierarquia de poderes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Grór I

avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 02/08/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qua Ago 11 2010, 19:17

Grór I ouviu e sentiu aquilo como um insulto. Sabia que era inferior a Durin II, que sua cidade não era tão majestosa, e seus exércitos não eram tão numerosos, mas ainda sim sentiu orgulho no seu coração, um orgulho crescente e irritante cujo ele se odiou por alguns segundos. Porém nada fez contra Durin, apenas continuou em sua posição por vários segundos, refletindo em seu íntimo, e com uma expressão nada contente, uma vez que julgava Durin II como seu amigo e aliado, não como seu senhor.

Mesmo com tanto orgulho, Grór abaixou-se lentamente, de tal forma que muitos julgavam ter morrido naquele momento, pois encostara a testa em seu cotovelo, que estava em cima do joelho direito. Sua postura mostrava a todos o respeito que ele tinha, mesmo que com sentimentos indomáveis, e a grande maioria tremeu com sua ação, pois também foi um tanto ignorante com Durin II. Grór demorou-se naquela posição, apenas levantando seus olhos azuis pesados e sombrios para Durin II, comprovando a muitos que ainda estava vivo.


_

Curvo-me diante do senhor, Dúrin II Îr-Hrothgar, como forma de demonstrar a você e seu império que Belegost o seguirá, seja em guerra, seja em paz.

_


Tamanho foi seu sofrimento interior que sua voz calou-se, e perdeu sua majestosa nobreza. Matou também sua herança, e seu título passou a pesar e a enfraquecer, e de muito longe sua voz borrada foi escutada pelos caminhos de Khazad-Dûm, ecooando por todo o 1° Grande Salão Imperial
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qua Ago 11 2010, 20:27

Por um caminho atrás do grande altar de Durin II, veio Druín I apoiado em seu cajado, com seus olhos cegos pareceu olhar Grór I, caminhou então até sua cadeira de prestígio onde sentou-se. Já o Alto-Imperador se aprofundou em seus pensamentos, estes o levavam até suas lembranças e sentimentos de antes de ser Alto-Imperador, quando era Filho do Imortal. Em suas memórias, lembrou-se de uma das conversas com seu pai, com isso a visão foi crescendo e tornando-se mais nítida em sua memória, na cena ele observava ele, com seus irmãos sentados, enquanto seu Pai contava algumas coisas aos mesmos, sobre as demais casas, fazia o dever de um Pai a um filho, explicar sobre o mundo e o porque as coisas são como são.

Nesta visão ele também falou da Casa de Azaghâl e disse a seus filhos:


"- Azaghâl e Bárvor chegaram primeiro que todos os demais Pais das outras Casas, os dois eram muito opostos, tanto que por isso eu penso como ambos aguentaram conviver juntos por tanto tempo. Enquanto Bárvor era ávido por riquezas, temido em fúria e rápido para se enfezar, Azaghâl era calmo, tranquilo e muito nobre. Algumas coisas que não transmitiram a seus filhos, Havámal é igual o pai em personalidade, Thrár I é digno de ser chamado de "O Bom"... os filhos de Azaghâl I, somente Azarhâl I e Azaghâl II herderam suas personalidades e dos mesmos os filhos de Azaghâl II são muito orgulhosos, não é comum naquela casa isto. Mas aprenderam a lidarem com os mesmos com serenidade, assim espero."

Voltou ao que acontecia ao seu redor, quando Grór I terminou suas palavras, ele respondeu em tom majestoso como todo o tesouro ao redor de seu magnifico altar e duro como as próprias montanhas que se estendiam sobre suas cidades:

- Para Belegost eu irei mandar alguém para cuidar das muitas coisas. É Burnví, descendente e parente de Azarhâl seu tio, este irá assumir o título de Uzbad a mando Imperial, e tú serás o Vice-Rei de vosso Reino, onde somente irás servir e obedecer ao chamado do Alto-Imperador, parta em paz e com segurança. Assim falou Durin II Îr-Hrothgar, Senhor dos Anões.

E se calou, manteve seus olhos escuros focados em Grór I, sabia que este não iria quebrar suas palavras, não ali, não agora, nem tão cedo pois se as outras casas não temiam tanto Durin I e sua linhagem, temiam mais ainda seus seguidores da Casa de Múar, temendo mais que todos os anões daquele o próprio Pai, Múar I.

E Burnví apareceu, um dos Uzbads de Khazad-dûm, este era bravo e de nobre coração, sua longa barba-escura estava grande, lhe acompanhando iria Veleví, do povo de Múar, este era um dos Tenentes de Khazad-dûm, ele lá seria apontado como Líder Armamentistico de uma União entre Belegost e Nogrod. Agora todos estavam dispensandos e poderiam partir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Grór I

avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 02/08/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qui Ago 12 2010, 19:03

Grór I brilhou com seus olhos, tal altivo e nobre como o próprio alto-imperador. Eram nobres em esperança e em comportamento, assim como suas vozes eram profundas e inteligentes, pois eram descendentes de nobríssimas casas dos Anões. Levantou-se quando Dúrin II terminou, odiando sem expressar aquela maldita decissão de rebaixa Grór e por outros em patentes semelhantes. Com sua postura nobre, e seu rosto límpido e sério, ergueu sua voz, enquanto dava passos lentos em direção ao Alto-Imperador, pegando em sua mão e beijando-a.


_

Ó vossa majestade, sua decisão será respeitada, e Belegost o obedecerá. Mas não aceitarei que me rebaixem de meu cargo, não muito, pois ainda desejo ser figura de alta importância em Belegost, e não um mero representante.

_
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Qui Ago 12 2010, 20:13

Prestou atenção nos passos dados por Grór I até sua direção, após o beijo nas costas de sua mão ele bateu com sua outra mão livre na mão que o segurava, foi um toque gentil e bondoso, sorria nobremente e majestoso. E logo também exclamou suas palavras, eram duras e pesadas como as Montanhas que jazem sua Mansão, gloriosas e esperançosas como o som das forjas e trovas das profundezas e majestosa como seu tesouro colossal:

- Novos tempos, tempos escuros, meu caro Grór, requerem novas medidas de maior poder e maior glória. E uma decisão de Durin II, filho de Imortal é uma decisão digna de um Pai dos Anões assim o povo aceitará. Vá em paz e com segurança.

Disse olhando no fundo dos olhos de Grór I, com seus orbes escuros como a noite profunda e escuridão dos corredores de seus salões, porém ao fundo continha uma luz, aparentando ser uma das muitas luzes que agora jazem no antigo oeste, ela era pálida e branca, possuia tristesa incomensurável e nobreza de um Rei. Esta era a Luz dos olhos de Durin, daquela família de Khazad-dûm mais simpática aos elfos.

E veio Múar I, O do Machado-vermelho subindo as escadarias em passos lentos, sua chegada não foi prevista nem ouvida, colocou sua mão forte ao ombro de Grór I e o puxou para trás, indicando que desejava que saísse de perto de Durin II, por medidas de segurança ao próprio Alto-Imperador. Seu olhar era duro e pesado, com seus olhos profundos e escuros, era o Pai daqueles anões da família do Sul, o mais forte e bravo de todos os anões. Um herói em suas lendas, por seus atos nobres e cheios de patriotismo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Grór I

avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 02/08/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Sab Ago 14 2010, 19:43

Grór ouviu tudo com cautela. Virou-se e saiu nobremente pelo salão, com sua capa azul-escuro se arrastando no chão causando tanta nobreza e elegância que todos, exceto Durin II, paralizavam ao ver aquela nobreza tamanha. Saiu e deixou o ambiente sombriu, com todos os servos começando a despertar de um possível encantamento.

O filho de Azaghâl II ficou ainda mais três dias em Khazad-Dûm, ajudando na medida do possível, com a autoridade que lhe era permitida, da forma que lhe era mais conviniente, no momento mais oportuno. Ali muito aprendeu, como também muito ensinou, e muito dos anões de Khazad-Dûm aprenderam, e outros seguiram, a cultura dos filhos de Azaghâl; e Grór muito aprendeu e levou consigo para Belegost e logo depois para sua morada no Monte Dolmed.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Seg Ago 16 2010, 01:43

Logo após a partida de Grór I, o Alto-Imperador convocou uma reunião fechada em sua câmara. Onde lá se sentou na távola redonda, convocou seus Uzbads, seus Generais, Conselheiros, Porta-vozes, Embaixadores, seu Regente, seu Vice-Rei e seu Grande-Rei. Estes sentaram-se para discutirem questões sobre as novas afiliações feitas ao Império dos anões.

E nesta reunião muitas questões foram levantadas, o primeiro a falar foi um dos Primeiro-Ministros, dessa vez era Dwalin Fundinul, irmão mais novo de Balin:


- Depois da afiliação de Nogrod ao Império, nós conseguimos lucrar muito mais tanto nas importações quanto exportações de muitos produtos que saem diáriamente por caravanas, não apenas para Nogrod, mas para toda Beleriand! Pela ecônomia não precisavamos procurar alimento fácilmente, pois conseguimos grandes quantidades de comida para nossos armazéns, despensas e mercados. O débito de Nogrod em moedas é pago semanalmente, aumentando nossos cofres, que auxiliam muito nas compras e vendas com todo o crescente domínio dos filhos de Fëanor nas terras entre as montanhas do oeste e leste. Com a afiliação de Belegost, isso somente tende a crescer, fortalecendo todos os lados com poderio e ecônomias maiores, é claro que nossa supremacia bélica sobre Belegost é inquestionável, temos maior poder bélico tanto para ataque, quanto defesa e maior nível populacional.

- O que pensam de Thrár I e Grór I?

- O Lorde de Nogrod mantém a sensatez do Pai e a força do irmão, reina pela paz e com sabedoria, algo que herdou com os elfos do norte. É bondoso, não é de temperamento explosivo, mas esse é seu problema, não é fácilmente afavorecido com desejo pela guerra, algo que não era similar com seu Pai e seu Irmão.

- De Belegost eu me lembro das lendas sobre Azaghâl I e seus filhos! Azarhâl I e Azaghâl II, de coração nobre e enorme amor eles eram tanto por Durin I, quanto por Durin II, eles dois eram humildes, mas Grór I não é confiável, seus conselhos e palavras possuem duas lâminas! Ele age de forma pomposa, reage de forma esnobe e fútil, é bravo, tem desejo pelo poder que não pode controlar, os fins justificam os meios de fato para ele. Senão for cuidado com cautela, poderá se tornar a maior ameaça que podemos enfrentar depois da Grande Escuridão do Norte.- Disse Bifur, o Vice-Rei do Império.

- A força de Belegost não é grande o bastante para entrarem nem pelo portão norte. Seus machados não perfuraram as malhas das nossas legiões, caso isso venha a acontecer; iremos dar fim em Grór I.- Disse Bombur, o Grande-Rei.

- Não existe tal coisa como "força de Belegost" do golpe com machado, espada, lança, foice, eles não possuem força alguma como nós nisso! Nem poder bélico suficiente para derrubarem nossas forças. Eles possuem uma vantagem que levam a duas desvantagens; Suas armaduras são expessas, se eles tiverem tempo e juntarem uma força que se compare a metade de nossos números, eles poderão segurar uma longa campanha contra nós, porém mesmo assim levam desvantagens; não estão em seus salões, isso nos dá vantagem sobre o terreno ao nosso redor, a outra desvantagem é que eles não possuem poder para invadirem Khazad-dûm. - Respondeu Múar I, o Pai dos Barbas-de-fogo.

- Disseram batedores também que há elfos vivendo nas terras além das montanhas, tanto nas florestas, quanto nas terras vazias abaixo das florestas, chamada pelos elfos por Calernadhon.- Assentiu Prûnkk, o general da cavalaria.

Em silêncio ficou o Alto-Imperador diante das questões que lhe eram apresentadas, quando seus colheiros resolveram falar diante das situações:

- Creio que são coisas que podemos discutir de forma diplomática com Belegost, porém... informantes nos contaram sobre a chegada de Burnví no Oeste, parece que Grór I, pretende ir para Monte Dolmed, ficará mais perto de Maedhros, irmão mais velho de Celegorm, abandonando a fortaleza de Azaghâl. É hora de cuidarmos da diplomacia implantada por Grór aos nobres restantes no local. - Disse Gróin, pai de Glóin, também Conselheiro de Durin II.

- Implantemos aos descontentes uma política mais rígida, ou os nobres restantes nos apoiam, ou serão presos por traição ao Império! - Assentiu Nikabrik, do povo dos anões-pequenos.

Pois olhou com seus profundos olhos para Druín I, o Ancestral do Povo dos Vigas-largas, este não pronunciou-se, isso lhe pareceu bom, transparecendo que nada que o destino tivesse deveria ser descoberto e tratado, pois o Alto-Imperador ergueu sua voz a seu conselho, estes sentiram o clamor de seu poder, pois sua trazia sabedoria, poder e majestade, sua coroa reluzia constantemente diante dessas palavras:

- Eu ouço vossos clamores, então trarei paz a vossos corações; Sobre Belegost, iremos manter vigia sobre a nova morada de Grór I, Vice-Rei do Oeste, qualquer movimentação suspeita, ou atividades contra o Império e meu povo, deverão ser vetadas e se prepararem para o contra-ataque. Também quero vigia das terras diante do Portão Leste, porque temo qualquer avanço de bárbaros, ou feras cruéis de Morgoth, aumentem também a vigia por sobre as Montanhas Nebulosas, preparem um caminho e envie uma comitiva para Gundabad, recuperem o lar do Pai Imortal, para lá... Heimdall e Hûmth devem ir. Eu sei que nas Ered Nimrais, existe muita prata e ouro branco, por isso desejo que Óir e Fóir vão para lá. Desejo cidadelas em duas áreas, uma em cada ponta da cordilheira, uma para vigiar a passagem pelas Montanhas, outra para manter maior comércio com estes novos elfos. Eu irei dar ao meu povo, amor, orgulho e poder de levantar o estandarte Imperial e morrer por seu Alto-Imperador, Durin II Îr-Hrothgar, filho de Durin I, o Imortal.

O conselho não mais discutiu a decisão do Imperador e partiram para executarem as ordens do mesmo, em seu retorno para o Templo, que Druín I, recebeu uma revelação do destino que viria com os atos e palavras daquela noite, sorriu com eles e nada falou.

Mas Durin II permaneceu pensativo em seu trono, levando seu pensamento constantemente ao desejo e cobiça por mais poder e tesouros sobre sua guarda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Durin II Îr-Hrothgar

avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 29/06/2010

MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   Sab Out 02 2010, 00:06

No pavilhão onde o Alto-Imperador havia colocado seu trono, os clarins foram ouvidos, anteriormente urros e sons altos de escuros em colisão, Durin II Îr-Hrothgar estava aflito e transtornado por saber o que ocorria, quando Múar I colocou os pés dentro da câmara, como uma explosão o Imperador lhe perguntou com firmeza e ligeiro:

- Reporte a situação!! O que ocorre em meus portões?

- Vossa majestade eu...- Antes de poder responder que não sido informado ainda, as portas da câmara abriram ligeiras e o Capitão Vóyr entrou, e mesmo em momento tão critico ele estava espantado, mais para apavorado, pois a majestade da câmara, do tesouro, da côroa e do Imperador eram imensos, chegando ao nível dos Reis élficos do Oeste, com calma ele respondeu em tom humilde:

- My lord Durin, vossa majestade, recebemos informações da vigilia dos passáros que há orcs, batalhões de orcs se dirigindo até os portões leste, desta forma eu fiz soar o alarme.

Por algum tempo Durin II o olhou de forma enigmática, ninguém ali sabia o que este pensava, poucos iriam supôr sobre isso, sua mente pensava sobre a astúcia de Morgoth e como seu poder havia se estendido para fora do Cerco de Beleriand, o do Eriador e haviam atingido suas portas. A ira o tomou, seu esplendor, seu Império estavam sendo ameaçados por seres infimos das profundezas da terra? Criados não por um Deus, mas um Monstro Cruel das trevas, estes iriam ameaça-lo, tomar suas obras e matar seu povo? Não, não enquanto Durin estivesse vivo e ele se ergueu e exclamou firme e forte:

- Reúnam os Múarrin e os Besteiros! Eu irei esmagar estes insetos e provar a todo meu povo que Durin II Îr-Hrothgar não teme a ninguém, seja orc, troll, lobo, gigante, vampiro, lagarto, passáro, elfo, homem, nem temo Morgoth Bauglir de Angband! Rei dos escravos e infortunados! Eu irei mostrar a Morgoth quem são os Filhos de Aulë, e do somos feitos e capazes!

Diante daquela resposta tão completa, foram Múar I e Vóyr preparar as ordens dadas. Já o Imperador se dirigiu até sua câmara onde se trajou para batalha total e partir para a guerra, convocou seus mais importantes súditos para a peleja e estavam prontos para matarem a todos os inimigos.

E lá estava Durin, com elmo alto e escovado, coroa magnifica, malha grossa de mithril com rubis e diamantes encrustados na mesma, entalhaços de aço e ouro, armadura de aço grosso, botas pesadas de ferro polido, luvas resistentes, longa capa vermelha, pesado machado encostado em seu trono de dois gumes, feito com as graças e poder dos anões de antigamente, era Otyr, o mais terrível machado que aquela Era conhecera, seu escudo era majestoso, grosso, feito de puro aço com forte mithril, com o emblema de Khazad-dûm em seu centro, e após terminar os preparativos, os oficiais foram até sua câmara onde Durin II, lhes deu as instruções enquanto se prostava em pé diante de seu trono:


- Pois bem, mantenha a Guarda da Cidadela e o Sétimo Batalhão dentro de Khazad-dûm, para defesa interna e qualquer preocupação, quero apenas a Esquadra de Múar e os Besteiros no combate comigo. Reúnam todos no 1° Grande Salão, eu vou declarar a meu povo minhas palavras.

Estavam todos entendidos afinal, prestaram reverências e partiram com as ordens dadas, em guerra os anões não discutem em debates, mas obedecem a seus líderes sem hesitar.

Reuniram então todos os moradores de Khazad-dûm no 1° Grande Salão, para onde Durin II iria se direcionar e falar com seu povo, mas não obstante antes de Thélor I sair, ele o chamou e em tom baixo lhe falou com cautela:


- Você fará algo diferente para mim, reúna todos os cavaleiros e quando a hora certa chegar e ouvir meu chamado, saia então pela porta norte e cerque nossos inimigos, assim os prenderemos entre o martelo e a bigorna, quebrando sua força!

(Thélor I)- It will be done, your majest.

E saiu pelas portas, Durin porém parou por pouco momento e respirou, refletiu sobre tudo ao seu redor, subiu as escadarias pegou seu machado e seu escudo, saiu pela porta, deu para seus servos levarem para si, caminhou a passos pesados e lentos até o 1° Grande Salão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
2° Grande Salão de Îr-Hrothgar (1° Grande Salão Imperial)
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Lutas da 4ª Grande Guerra Ninja (Conhecidas - Possíveis)
» [Filme] Naruto 2 - Grande Colisão! As Fantásticas Ruínas das Profundezas!
» O Grande Cristal
» [REMIX SINGLE] LITTLE MIX - BLACK MAGIC FEAT. ARIANA GRANDE
» [CLIPE] Ariana Grande - Focus

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Beleriand - The First Age  :: Área On [Reinos e Cidades] :: Montanhas Nebulosas :: Khazad-dûm, A Mansão dos Anões-
Ir para: